Quero Investir, Por onde Começar?

Existe uma grande quantidade de tipos de investimento que você possa se focar, cada um com um propósito diferente. Alguns lhe trarão mais rentabilidade, outros não. Outros exigiram menos riscos a serem tomados, quanto alguns exigem uma maior atenção e cuidado. 

Portanto para você não começar a investir da maneira errada, separamos alguns ótimos tipos de investimentos, para você nutrir seus conhecimentos na área e tomar a melhor decisão sobre qual deve seguir.

Antes de tudo, para investir você precisa identificar seu perfil, estabelecer metas e entender o quanto deseja lucrar e até onde está disposto a se arriscar para conseguir o valor.

Todas essas perguntas farão com que você nivele suas prioridades e escolha o melhor tipo de investimento de acordo com seu perfil e suas necessidades.

Dito isso, vamos lá!

Tipos de investimento

Renda Fixa

Caso você não tenha ideia sobre como começar a investir e por onde, os investimentos em Renda Fixa são as melhores opções.

Isso porque com eles, conseguimos ter uma melhor visão de futuro, podendo calcular o quanto irá nos render, assim este tipo de investimento torna-se menos arriscado. Diferente das ações por exemplo que a qualquer momento estão sujeitas a mudanças.

Tipos de investimento em Renda Fixa (Mais conhecidos)

  • LCI/LCA
  • CDB
  • LC
  • TESOURO DIRETO
  • TESOURO SELIC

 

Esses investimentos são títulos de créditos emitidos por alguma instituição, sendo elas o banco, governo ou financeiras.

Basicamente neste sistema você empresta dinheiro a organização e recebe os lucros conforme as taxas de juros combinadas serem pagas por ela.

Caso tenha ficado alguma dúvida aqui vai um exemplo. Quando fazemos um empréstimo ou coisa parecida, conforme as taxas de juros vão aumentando, o lucro daquele que nos emprestou também aumenta, neste caso, nós somos aqueles que recebem os lucros e as instituições são os que pagam.

E se a organização falir, como recebemos?

Para casos assim, os títulos de CDB, LCI, LCA e LC, possuem garantia e são protegidos pelo FGC (Fundo Garantidor de Créditos) até o valor de R$250.000 por CPF ou instituição bancária.

Caso a instituição decrete falência, você receberá todo o valor reembolsado + taxas de juros desde que, respeite a regra de investimento até R$250.000. Além disso, o valor embutido pelas taxas a serem reembolsados, serão calculados até o momento em que a empresa decretou falência, depois deste período, seu investimento não estará rentabilizando mais. Para mais informações entre em contato com a Central da FGC.

E falando em segurança, fique atento! As outras opções até o presente momento não possuem tal garantia, portanto se escolher alguma delas, saiba que existem uma parcela de risco a ser considerada.

Se depois de você ter uma noção de que para começar a investir necessita se preparar bem antes, entendendo seu perfil, estipulando suas metas, deixando evidente o quanto quer rentabilizar e percebeu que quer começar se arriscando o mínimo possível, as opções acima são as melhores para você.

E para te ajudar preparamos um post completo explicando detalhadamente o que é cada um deles, como investir, quais são suas taxas de rentabilidade e seus riscos.

A partir de agora, os tipos de investimentos a serem citados serão de médio a alto risco, mas não desanime. Justamente por ter mais riscos envolvidos, sua taxa de rentabilidade costuma ser maior, portanto se seu objetivo for receber o máximo de lucro em cima de seu investimento e se permitindo a arriscar um pouco mais por isso, este é o caminho.

Obtendo ciência disso, vamos aos tipos de investimento de:

Renda Variável

Entendemos que para investirmos nosso dinheiro nesses tipos de investimento, necessitamos de um engajamento maior de conhecimento na área, vontade de lucrar em cima das taxas de rentabilidade e coragem para assumir os riscos.

Mas porque este tipo de investimento possui mais riscos?

Como diz o nome, eles nos possibilitam uma série de lucros variáveis, pois seu retorno acaba sempre tendo oscilações. Causas de consequências que na maioria dos casos, não podemos controlar.

Embora esse seja a borda do assunto, você ainda pode usar seus conhecimentos e estratégias para agir da melhor maneira, de forma que não saia do prejuízo, além de ter visão para agarrar oportunidades que lhe farão lucrar.

Um bom investidor necessita sempre manter-se antenado às notícias e saber quando há algum aumento ou diminuição de taxa de rentabilidade de um determinado investimento, além de seu ideal para o futuro.

Tipos de investimento em Renda Variável
(Mais conhecidos)

  • COE
  • FUNDO DE AÇÕES
  • FUNDOS MULTIMERCADO
  • FUNDOS IMOBILIÁRIOS
  • MERCADO DE AÇÕES

 

Para você que já tem um certo conhecimento sobre investimento, aqui vai uma dica.

Identifique papéis que estão subvalorizados para comprar e espere por sua valorização.

Assim como você, este mercado está cheio de empresários competentes, buscando lucrar em cima destes investimentos. E neste caso, quanto maior for a procura por tal investimento, maior será seu valor.

Certificado de Operações Estruturadas (COE)

Este investimento combina ativos de renda fixa com renda variável, porque mesmo que esteja sujeito a riscos, o investidor pode resgatar o valor principal investido, caso as ações alvo da instituição esteja em queda no mercado financeiro.

O COE é regulamentado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) e você pode obtê-lo por meio de bancos e corretoras. Além disso, no momento da montagem, eles contam com um prazo de vencimento que é determinado no momento da operação.

 Entretanto existem dois tipos de COE, o Garantido e o de Risco.

COE de Capital Garantido

Nele você tem a garantia de receber ao vencimento da operação, o valor inicial investido. O risco nesse caso é perder o valor real do seu investimento, pois ele não terá sido corrigido pela inflação no período que foi investido.

COE de Capital de Risco

O risco aqui é maior, podendo perder todo o valor inicial investido, entretanto a perda se delimita ao capital aplicado, portanto se investiu R$2 mil, este será o máximo de perda que poderá ter.

Custos

Para se investir no COE, não é somente o valor da capital de giro que terá que disponibilizar, neste caso existem algumas taxas que você deve levar em consideração.

Existem dois tipos de taxas, as mensuráveis e não-mensuráveis.

As mensuráveis são aquelas que temos ciência do valor que teremos que disponibilizar, como as taxas de corretagem e administração.

Já as não-mensuráveis, são taxas exigidas conforme a contratação do investimento e seu valor pode mudar conforme a contratação.

Além disso precisa sempre lembrar da tributação de Imposto de Renda, que é definida a partir da tabela progressiva do IR.

As aplicações em COE com prazo de até:

180 dias – Incidência de 22,5% de IR

181 e 360 dias – Incidência de 20% de IR

360 e 720 dias – Incidência de 15% de IR

Acima de 720 dias – 17,5% de IR

Rentabilidade

O COE oferece ao investidor um rendimento fixo de 20% caso o índice Ibovespa avance mais de 20% em um determinado período ou se manter estável até o vencimento, o investidor poderá receber um rendimento proporcional à valorização obtida.

O lado ruim aqui é que se caso a Ibovespa não atingir algum desses dois objetivos, o investidor poderá ter seu investimento inicial de volta, mas sem qualquer lucro, ou seja, sem perdas, mas também sem ganhos.

Vale a pena investir no COE?

Vai depender do seu perfil, se você quer construir patrimônio, opte por algum investimento que de renda fixa que lhe trará lucros a longo prazo.

Porém, se você já se habitua com investimentos em renda fixa e quer migrar para a renda variável, o COE pode ser a escolha certa para você. Tudo dependerá de quão disposto está a correr riscos.

Mesmo com a baixa taxa liquidez e a falta de garantia de rentabilidade em relação aos demais de seu segmento, ele é ainda mais seguro que os demais.

Agora se você está disposto a se arriscar um pouco mais, diríamos que vale super a pena estudar as próximas propostas.

Fundo de Ações

O caso curioso do fundo de ações é que você pode investir na bolsa de valores sem adquirir diretamente ações de empresas.

Tem duas maneiras de você investir em fundo de ações, sendo ele de forma independente ou com a ajuda de profissionais experientes.

Normalmente estes profissionais lhe auxiliam a investir da melhor forma, lhe trazendo muito mais segurança do que aplicar seu dinheiro de forma independente, pois a todo momento, estes profissionais estão atentos às oportunidades no mercado e possíveis baixas.

O fundo de ações é uma carteira de ativos de renda variável, como ações à vista, cotas de fundos de índices de ações, recibos de subscrição e depósito de ações.De acordo com a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA), este portfólio deve conter, no mínimo, 67% do patrimônio alocado em investimentos como os citados acima.

Rendimento

Ao investir no Fundo de Ações, você obtém o valor desejado e o rendimento total é estruturado de acordo com o desempenho de seus ativos.

Além disso, a qualquer momento o profissional escolhido por você para te auxiliar, pode resgatar suas cotas, repassando o valor investido e recebendo os rendimentos do período com os tributos e taxas.

Vale a pena investir em Fundo de Ações?

Assim como o anterior citado, tudo dependerá do seu perfil.

No geral, este investimento pode lhe trazer muitos frutos sem muito risco caso você opte por receber auxílio de um profissional competente, o que pode mudar caso decida fazer de forma independente.

Portanto caso esteja migrando para os investimentos de renda variável e não tenha muita experiência com o mercado, é extremamente aconselhável que escolha a opção mais segura.

Além disso, essa é uma ótima opção para quem possui metas de médio a longo prazo, como acumular patrimônio, deixar herança ou bens para os familiares ou até mesmo aposentadoria.

Fundo Multimercado

É uma categoria de fundo de investimento que tem como característica mesclar diferentes aplicações, com a renda fixa, renda variável, ações, câmbio e etc.

Este tipo de investimento é uma ótima forma de se desenvolver como investidor pois possui diversas maneiras de se investir e inovar dentro da proposta, exigindo menos risco e mais rentabilidade.

E por possuir diversas maneiras de se investir, também possui diferentes tipos de risco, sendo eles conservador, moderado e agressivo.

Mas algo legal sobre ele é que você não precisa se limitar em somente um dos níveis, você pode investir em algo de baixo risco, ao mesmo tempo que investe em algo de risco agressivo.

É bom informar que os fundos multimercados não possuem garantia do FGC, como vimos nos investimentos em renda fixa, contanto não desanime, mesmo não possuindo a garantia de ter seu dinheiro devolvido em caso de falência da instituição, estes casos são raros.

Assim como o Fundo de Ações, no Fundo Multimercado suas ações devem ser planejadas por um profissional capacitado que cuidará de juntar seus diferentes investimentos e montar a melhor estratégia de mercado financeiro visando grandes lucros de médio a longo prazo.

Rentabilidade

De modo geral, os fundos multimercado tem como benchmark, o CDI, que é o índice de referência para a renda fixa, mas como o Fundo Multimercado é composto por diversos investimentos, a rentabilidade também é variada de produto para produto e deve ser esclarecida com seu profissional responsável.

Tributação

180 dias – 22,5% em aportes

181 dias ou mais – 20% em aportes

181 a 360 dias –  20% em aportes

361 a 720 dias – 17,5% em aportes

721 dias ou mais – 15,0% em aportes

Vale a pena investir no Fundo Multimercado?

O Fundo Multimercado é uma ótima opção para quem busca grande rentabilidade com poucos riscos visando lucros de médio a longo prazo. Assim como o anterior, é totalmente indicado o auxílio de um profissional, que irá te ajudar a alcançar seus objetivos.

Fundos Imobiliários

Assim como o nome, este tipo de investimento tem como objetivo lucrar e adquirir fundos por meio de empreendimentos ou imóveis prontos, como edifícios comerciais, shopping centers e hospitais.

Neste meio usa-se estes espaços para locação, arrendamento, venda e demais atividades do setor. Além disso, quando um investidor investe em um ativo de imóvel, é como se ele tornasse dono de parte do imóvel

Existem dois grandes grupos de Fundos Imobiliários

Fundos de Tijolo

São aqueles que investem em imóveis físicos e lucram explorando o imóvel como locação, venda e etc.

Fundos de Papel

São aqueles que possuem papéis de Renda Fixa ligados ao setor imobiliário, como o CRI e a LCI.

Rentabilidade

Dependerá do fruto dos aluguéis recebidos dos inquilinos, mais a valorização do ativo ao longo do tempo.


Além disso os Fundos Imobiliários são obrigados por lei a distribuir 95% dos rendimentos, que não são tributados, gerando lucro na conta de cada investidor sem retenção.

Vale a pena investir em Fundos Imobiliários?

Levando em conta o investimentos em imóvel próprio que possuem:

  • Tributação específica com baixa liquidez
  • Baixa capacidade de diversificação

 

Os Fundos Imobiliários se mostra uma excelente alternativa.

Mercado de Ações

Uma ação corresponde à menor parcela de uma empresa constituída como sociedade anônima, mais conhecidas como SA.

As bolsas de valores no entanto, são os locais onde acontecem toda a negociação das ações. No Brasil, a bolsa de valores de São Paulo atual é a B³ Brasil Bolsa Balcão que nasceu da união da Bmf Bovespa que é responsável pela compra e venda de ações.

As SAs são divididas em duas categorias, como Capital Aberto e Capital Fechado.

Capital Aberto

São as empresas que negociam ações livremente no ambiente da bolsa. Dessa forma, uma empresa que esteja listada na bolsa de valores de SP por exemplo, é uma sociedade anônima de capital aberto.

Capital Fechado

São empresas que não podem negociar ações em bolsa. Dessa forma, a negociação de uma parte do seu capital social, deve ser totalmente privado, não sendo aberta ao público.


Existem dois tipos de ações que podem ser emitidas, sendo elas as Ações Ordinárias e as Preferenciais.

Ações Ordinárias

Dão ao detentor da ação, o direito a voto nas assembleias da empresa.

Ações Preferenciais

Neste caso, os acionistas não possuem direito a voto, mas recebem preferência no recebimento de dividendos da empresa.

Como comprar uma ação?

Para comprar uma ação individualmente, o investidor deve ter uma conta na corretora ou distribuidora de valores autorizada, preencher o questionário para identificar o seu perfil de investidor e entrar em um ambiente de negociação da corretora, também chamado de Home Broker e colocar uma ordem de compra da ação de interesse.

Vale a pena investir no Mercado de Ações?

Assim como todos os outros investimentos de renda variável, o destino de seus investimentos no Mercado de Ações é incerto e a todo momento sofre mudanças.

Uma ação é valorizada no momento que há um crescimento de procura por demais ações como essa de sua instituição escolhida.

E assim como os demais, também é aconselhável o acompanhamento de um profissional competente para te auxiliar durante o caminho. Mesmo em um cenário tão instável, se aplicado da maneira certa, as ações podem lhe trazer grandes frutos e ainda te dar poder dentro da empresa, dependendo da ação que foi comprada.

Então estes foram os mais conhecidos tipos de investimento, desde baixo até alto risco e rentabilidade. Assim como foi frizado durante todo o post, é muito bom reforçar que ter suas metas, objetivos a curto, médio, longo prazo, perfil de investidor e possibilidade de correr riscos, vai definir qual dos investimentos explorados melhor se adapta a sua necessidade.

Também reforçamos a procura de um profissional ou uma equipe de acordo com o tipo de investimento que escolher, para que preserve seu dinheiro e o faça render da melhor forma.

Para isso temos a EconoInvest Capital, uma Holding de Investimentos, com profissionais qualificados, focados em oferecer produtos de investimentos diferenciados e especializados para você.

Se está procurando investir seu dinheiro da melhor forma e conseguir grandes lucros, não deixe ter a sua disposição profissionais competentes para te fazer alcançar seus objetivos.

Atenciosamente.

Equipe EconoInvest Capital.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

O que você procura?

Posts por Categoria

Fique por dentro do Mundo dos Negócios

Se inscreva em nossa newsletter para receber notícias, dicas e artigos para você melhorar seus resultados.

Qual Seu Perfil de Investidor?

Para se investir bem, diversas questões devem ser postas sobre a mesa. Sendo elas tempo, estratégia, conhecimento e demais assuntos, pois não basta ter em

Leia mais »